quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Inicio do ano – Momento de conhecer os alunos II

Além do conhecimento das aprendizagens dos alunos, é preciso conhecer quem são como pessoas. O que pensam, seus sonhos, seus interesses, seu potencial “extra curricular” a fim de tornar os conteúdos programados significativos para os alunos e as aulas atinjam os objetivos e vençam a indisciplina.
Na Revista Nova Escola de dezembro de 2008, Juan Casassus, filósofo e sociólogo chileno, fala da necessidade do professor estar atento ao ambiente emocional que se cria nas aulas para a aprendizagem.
Sobre os alunos:
...”O sujeito da Educação deve deixar de ser encarado como puramente racional. Ele é um indivíduo que se divide em três partes: razão, emoção e corpo. Essa forma diferente de pensar muda completamente a maneira de ensinar, que até agora tem sido condutivista - ou seja, baseada na idéia de estímulo resposta: a crença de que bastava o professor explicar a matéria para que todos aprendessem. Isso fracassou e o que se observa, em geral, é uma desmotivação fenomenal nas crianças. É preciso pôr ênfase em outros aspectos. O principal deles é o que chamo de conectividade - competência que o professor tem para escutar o aluno, aceitá-lo sem preconceito e vê-lo como um ser humano.”
Sobre os conteúdos:
...”A mudança principal não é no "que" ensinar, é no "como". É saber que o interesse dos estudantes está relacionado às suas condições de vida e que se pode explicar qualquer matéria adaptando-a a essa lógica. É preciso estar preparado para situações inesperadas, encontrando soluções inéditas e criativas em vez de recorrer sempre ao mesmo jeito de ensinar.” (Fonte: O clima emocional é essencial para haver aprendizagem – Revista Nova Escola - edição 218 - dez/2008 (http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/0218/aberto/clima-emocional-essencial-haver-aprendizagem-404452.shtml).)
Conhecer quem é o aluno auxilia o professor nos desafios que promove em aula, para que o aluno seja protagonista de suas experiências de aprendizagem e não mero repetidor de tarefas.

Sugestões de atividades para conhecer os alunos:

Entrevista coletiva:
Em pequenos grupos os alunos formulam as perguntas que serão usadas na entrevista.
As perguntas são trocadas e os grupos devem respondê-las por escrito.
Ao final, comenta-se perguntas e respostas a fim de que todos saibam o que se passa nos grupos.
O professor recolhe o material escrito para suas anotações pessoais sobre o grupo.

Entrevista Ping pong :

O professor organiza um questionário para que os alunos respondam por escrito ou verbalmente como um “ping pong” – rápido e objetivo. Um aluno pode ser o assistente para anotar no quadro as respostas. Depois, o grupo avalia as resposta e “desenha” o perfil da turma com o professor.


“Curtômetro”:

Os alunos preencherão o quadro daquilo que gostam ou não:

Bom início de ano letivo,

Um abraço

Maria Angela

Um comentário:

Francisca Simão Barbosa disse...


Parabéns, pela ideia. Como alguns anos já se passaram, imagina que as unidades de ensino estejam com esse prisma no olhar. Gostei muito da ideia, não percebo o ser como um indivíduo somente racional, ele tem relações, sentimentos costumes e outros fatores que interferem no processo. Virei sempre aqui em busca de enriquecimento. Porque pretendo tanto o aluno como o professor trabalhar com esse prisma do todo, respeitando as diferenças e desenvolvendo habilidades.
Procuro questionário para auto avaliação de professor e alunos.
Obrigada